NOITE PERPÉTUA (PERPETUAL NIGHT) (2020)

  • Portuguese Competition, Fiction, History, Political, War
  • 17min

Sob fundo negro, ouvimos o choro de um bebé, uma cantiga de embalar, momentos banais do quotidiano. Mas este não será um dia como os outros. Baseado numa história verídica, Pedro Peralta reconstitui os últimos momentos da vida de uma professora espanhola, refugiada com a família na sua localidade de Castuera, próximo de Badajoz, em 1939. O marido é republicano e encontrava-se em fuga. Dois guardas falangistas batem à porta e o destino trágico desta visita noturna parece evidente. Restam a noite e o silêncio, interrompidos pelo ladrar dos cães, ao longe. Uma história contada em três belíssimos planos sequência de admirável fotografia e “mise-en-scène”, de silêncios e emoções ocultadas, que reforçam o momento de solenidade e dignidade. Ato político para os novos tempos, para todos os tempos, contra o silenciamento da memória. É também um monumento para todos a quem devemos as nossas liberdades, e que de alguma forma impediram que para todos nós a noite fosse perpétua. Este é o terceiro filme de Pedro Peralta, que já exibiu no Curtas “Mupepy Munatim” em 2012 (que obteve uma menção do júri) e “Ascensão” em 2016, na secção Panorama. (MD)

Over a black screen, we hear a crying baby, a lullaby – trivial everyday moments. However, this won’t be a day like every other. Based on a true story, Pedro Peralta reenacts the life of a Spanish teacher, bunkered with her family in Castuera, near Badajoz, in 1939. Her husband is a republican on the run. Two Falangist Guards knock on the door, and the tragic fate of this night visit seems evident. Only night and silence remain, interrupted by dogs barking in the distance. A story told in three remarkable tracking shots, of admirable cinematography and “mise-en-scène”, through silences and hidden emotions that reinforce the moment’s solemnity and dignity. A political act for current times, for all times, against the silencing of memory. It is also a monument for all those to whom we owe our freedom, and who somehow prevented the night from being perpetual to us all. This is the third film by Pedro Peralta, who has already been to Curtas with “Mupepy Munatim” in 2012 (which earned a Jury Mention), and “Ascension” in 2016, at the Panorama sidebar. (MD)

Language

Spanish

Subtitles

English, Portuguese

Bonus Content

26m
Q&A's · Pedro Peralta

Uma conversa sobre o filme “Noite Perpétua” | Idioma: Português

A brief talk about the film “Perpetual Night | Language: Portuguese