MADRUGADA (DAWN) (2021)

  • Fiction, Documentary
  • 28min

Momentos banais do quotidiano dão mote a reflexões sobre o modo de vida nas sociedades contemporâneas, onde as relações humanas, afetivas e sociais se tornaram precárias. Maria, uma mulher de meia idade numa fase de transformação física e emocional, vive uma existência frustrada, transitando de forma monótona entre casa e trabalho. Sentindo-se infeliz, e prenunciando a iminência da morte, Maria sonha em silêncio e isolamento com uma regeneração física e emocional, uma madrugada simbólica que lhe permita um (re)encontro com a (sua) natureza. A sua filha Isabel, que acaba de ser mãe, não sabe como se pode aproximar da mãe sem se afastar do seu mundo. Depois de “Salitre” (2005), “A Cidade e o Sol” (2012, Menção Honrosa do Júri) e “Setembro” (2016), Leonor Noivo está de regresso ao Curtas com mais uma história no feminino sobre os complexos relacionamentos humanos e afetivos. (PC)

Trivial everyday moments set the tone for reflections on contemporary societies’ way of life, in which human, affective, and social relations have become precarious. Maria, a middle-aged woman going through a period of physical and emotional transformation, lives a frustrated existence, moving drably between home and work. Feeling unhappy, and foreshadowing the imminence of death, Maria dreams in silence and isolation of a physical and emotional regeneration, a symbolic dawn that will allow her to (re)encounter with (her) nature. Her daughter Isabel, who has just become a mother, does not know how to get closer to her mom without straying from her own world. After “Mould” (2005), “The City and the Sun” (2012, Jury Honorable Mention), and “September” (2016), Leonor Noivo returns to Curtas with yet another story steeped in feminine about the complex human and emotional relationships. (PC)

Language

Portuguese

Country

Portugal

Studio

Terratreme