I, JULIA (EU, JULIA) (2020)

  • Fiction
  • 15min

PRÉMIO MY GENERATION · MY GENERATION PRIZE

Julia, uma jovem adolescente de 14 anos, testemunha frequentemente os maus tratos físicos e psicológicos que o seu pai exerce sobre a sua mãe. O medo em que Julia vive diariamente reflete-se nas diversas atividades que inicia mas que nunca consegue finalizar por recear a reação do pai. Embora o pai seja extremamente controlador, Julia aparenta ser uma jovem sociável, com um instinto protetor, mas traumatizada devido à sua realidade familiar. Julia é uma jovem bem informada e consciente do que deve fazer para pôr um fim ao ambiente tóxico em que vivem. Será que vai conseguir? Arvin Kananian, realizador e ator sueco de origem iraniana, apresenta pela primeira vez uma curta-metragem no Curtas Vila do Conde, abordando uma temática que não escolhe classes sociais. (Eliana Peixinho)

14-year old Julia is a frequent witness to the physical and psychological abuse her mother endures from her father. The fearfulness Julia lives in daily is evidenced by the many activities she starts, but can never finish, dreading her father’s reaction. Albeit he is extremely controlling, Julia seems to be a sociable teenager, with a protective instinct, although traumatized by her family’s reality. She is a well-informed young girl, well aware of what she has to do in order to put an end to the toxic environment they live in. Will she be able to, though? Arvin Kananian, a Swedish actor-director of Iranian descent, presents a short for the first time at Curtas Vila do Conde, addressing an issue common to all walks of life. (Eliana Peixeinho)

Language

Swedish

Subtitles

English, Portuguese