DELENDA CARTHAGO (2021)

  • Fiction
  • 39min

O que seria um sonho se o não fosse? Uma recordação? De um tom pós-apocalíptico ao da comédia povoada de personagens “sui generis”, “Delenda Carthago”, tal como sentença no final de uma oratória, persegue obsessivamente a história de um sonho que se repete, contado por diferentes vozes mas com o mesmo final: uma cidade deserta, que pode ser Paris com os seus “boulevards”, ou uma outra cidade qualquer, desde que vazia de gente, como se todos tivessem desaparecido de repente, na qual as únicas vozes que se ouvem são as dos manequins que conversam aproveitando o silêncio, mas que são interrompidos pela presença de uma personagem que passa pelo cenário com uma mochila às costas. “Delenda Carthago” é a quinta curta-metragem do realizador francês Guillaume Orignac que assim se estreia no Curtas. (MM)

What would a dream be were it not a dream? A memory? From a post-apocalyptic tone to a comedy populated by sui generis characters, “Delenda Carthago”, like a sentence at the end of an oratory, obsessively pursues the story of a recurrent dream, told by different voices, but always with the same ending: a deserted city, which could be Paris with its boulevards, or any other city, as long as it has been emptied of people, as if everyone had suddenly disappeared. The only voices that can be heard are those of mannequins, who take advantage of the silence to talk but are interrupted by the presence of a character who wanders around carrying a backpack. “Delenda Carthago” is the fifth short by French filmmaker Guillaume Orignac, who makes his debut at Curtas. (MM)

Language

French

Subtitles

English, Portuguese

Country

France