COMME UN FLEUVE (COMO UM RIO) (2021)

  • Animation
  • 15min

Retrato sentimental e melancólico sobre a separação de duas irmãs, a animação “Comme un fleuve” utiliza, de forma inteligente, o artifício da troca de cartas entre as duas personagens para ir preenchendo a narrativa com as repercussões emocionais sentidas por ambas devido à ausência e às saudades. A história revelada através dessa troca de palavras à distância informa-nos aos poucos que tudo começou durante a guerra entre o norte e o sul no Vietname, quando em 1978 uma das irmãs escapou do país para o estrangeiro com um tio, enquanto a outra ficou com os pais em Saigão. Ao longo dos anos, as duas irmãs escrevem sobre as suas vidas separadas: de um lado, um sentimento de culpa e a tristeza profunda por não estar presente em momentos atribulados; do outro, o relato das condições difíceis da vida num país a atravessar uma reconstrução complicada. Os momentos perdidos com a passagem do tempo são inevitáveis, mas são as memórias partilhadas da infância que seguram a esperança de um reencontro entre as duas. Este filme marca a estreia da realizadora Sandra Desmazières no Curtas. (JA)

“Flowing Home”: a sentimental and melancholic portrait about the separation of two sisters. This animation intelligently uses the artifice of exchanging letters between the two characters to fill the narrative with the emotional repercussions felt by both due to the absence and wistful longing. The story revealed through this long-distance exchange of words informs us little by little that it all started during the war between the North and the South of Vietnam, when in 1978 one of the sisters fled abroad with an uncle, while the other stayed with their parents in Saigon. Over the years, the two sisters write about their separate lives: on the one hand, a feeling of guilt and deep sadness for not being present in troubled times; on the other, the account of the difficult conditions of life in a country undergoing a hard reconstruction process. The moments lost with the passage of time are inevitable, but it is the shared childhood memories that hold the hope of a reunion between the two. This film marks the debut of the director Sandra Desmazières at Curtas. (JA)

Language

French

Subtitles

English, Portuguese

Countries

France, Canada

Studios

Les Films de l'Arlequin, National Film Board of Canada